quarta-feira, 1 de julho de 2009

Poemices


Não sou muito de ler poesias. Mas, alguns poetas me encantam... O Pessoa, por exemplo. E também tem o Poeta Mauro Rocha, que escreve poesias que eu gosto muitíssimo de ler.
Um dos poucos privilégios dessa vida besta que estou levando foi descobrir alguém para ler...
Explico:
Tenho lido a Dani... e as poesias dela também.
São oito horas diárias lendo sua psicologia, sua inteligência, seus sorrisos, sua companhia, suas palavras, seu bom senso, sua criatividade...
E depois, tem mais da Dani para ler.
Depois tem seus Retratos Cores e Silêncios.
Suas poemices...

É muito bom ler alguém que diz tanta poesia o dia todo e escolhe democraticamente o filme da noite e bebe caipira quando a grana tá curta demais para cerveja e sofre junto as dores do Caio todas as manhãs no ônibus...

E é da Dani que vem a poesia que segue, premiada no IV Concurso Literário "Cidade de Maringá" - tema: "Roça", pela Academia de Letras de Maringá.


Lavra (dor) Borboleta no Asfalto


Das mãos calejadas
Do suor do seu rosto
O alimento dos meninos

Dos olhos brilhantes
Das costas arqueadas
O peso do mundo

Na face aflita
Na boca, nos dentes
Os sonhos caídos

Nos ombros pesados,
No sorriso apertado
A árdua vida

Da terra se fez homem
Da pedra se fez firme
Dos caminhos se fez justo

Com suas unhas
Percorre as entranhas da terra

Com seus braços
Devasta os caminhos do mundo

Com seus olhos
Alarga o sol no horizonte

Com seu corpo
Recebe a benção da chuva

O sol renasce em seus olhos
A água brota de sua fronte
A semente nasce em seu peito.


PS: Minha homenagem por seu talento e meu carinho por sua imprescindível companhia nestas nossas (por vezes ingratas) jornadas de trabalho e estudo.

5 comentários:

Guilherme disse...

Adorei a poesia, linda...

"Da terra se fez homem
Da pedra se fez firme
Dos caminhos se fez justo"

essa parte achei demais!

parabéns

abraços

Monique Frebell disse...

Mais que poesia linda. Quero lê-la tb, aonde a encontro?

Me passa o link.

BJus!

Triste Flor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Triste Flor disse...

Falar da Dani é falar de vida, A dani sempre foi minha companheirinha, a única que eu tinha qndo criança, era como se ela fosse uma boneca que eu brincava e queria muito bem, não, minto, mais que isso, era a minha boneca preferida, aquela que você guarda a sete chave pra ninguém além de vc brincar rs, pois é a menina e a boneca cresceram juntas,dividiram sonhos, dores, segredos, e até os mesmos medos,Qndo olho a Dani me vejo no espelho, tão parecidas, amigas, cumplices... A dani merece tudo de bom pq ela é especial demais, principalmente pra mim...parabéns por homenageá-la, bjuus a vc e a Dani que amo tanto

paulo disse...

... admiro por demais essa moça!

^^