domingo, 4 de outubro de 2009

Equipe Multi


É que lá não tem água potável e o banheiro é um negócio complicado. Disputadíssimo. E serve até de estacionamento pra uma monareta de mil anos. Isso que dá trabalhar na saúde pública. É cada coisa que a gente vê. E ainda por cima em equipe multi. Multi. Multi... tudo isso e nada ao mesmo tempo. Preciso pensar em um tema pra TCC e comprar algumas coisas pra viagem. Viajar. Viajar. Viajar. Tá bom, eu vou fazer academia de manhã pra não precisar deixar de ir a Keiko no fim da tarde. Porra. Eu tenho o direito de beber todos os dias porque trabalho na saúde pública e moro no fundo de uma caverna no meio do circo dos horrores e sei que os ratos estão pelos corredores. Você também iria beber todas as tardes conversando com hippies baianos, capoeiristas, cães da rua, amigas desaforentas e toda a legião de seres fantásticos que habita aquele bar deliciosamente sórdido onde os fregueses podem ser açoitados por mijar na calçada. Um dia alguém ainda vai fumar aquele japonês e eu quero muito estar presente. Pobrezinha. Além de assistente social foi trabalhar na saúde pública. E ainda por cima em equipe multi. Multi. Multi... quinze mil oitocentos e quarenta e sete maluquices por dia. Taras, cleptomania, psicopatia, narcolepsia, sexo grupal, blastos revoltados, terreiros de umbanda, laqueaduras, fígados rejeitados, uniões instáveis, orgias gregas, hipocondria e gripe H1N1. Tudo que a gente leva pra dentro da Keiko no fim da tarde e enfia goela abaixo com um gole da skol mais gelada do mundo entre um pacote e outro de torcida. Não tem estômago que aguente. Nem blastos. É muita coisa pra um portfólio. É muita coisa pra quem precisa dormir pelo menos dez horas por dia... Não tem meditação que dê jeito. Nem ioga, nem box nem porra nenhuma de exercício físico nem acupuntura nem viagem nem bolsa nem nada. O jeito é ir levando entre uma biópsia de medula e um porre. Entre uma laqueadura e uma coxinha de frango. Entre a vacina e a G.O. O jeito é ir pra academia de manhã ouvindo qualquer coisa que me faça acreditar. O jeito é viajar de avião porque de ônibus leva umas quatorze horas. E olha que sessenta das minhas horas semanais pertencem única e exclusivamente à RMSF. E eu fiz isso voluntariamente, ninguém me obrigou a nada. Dois e trezentos é pouco, né não, Regi? Haja blastos e estômago e hippie neste mundo. Cazuza nem existe mais, aceite. Agora ele toca gaita e faz fisioterapia e natação e nada de Keiko. Pois é... Perdemos essa. Cazuza morreu. Mas, nem tudo tá perdido: a Jú tá indo pra lá com mais frequencia no auge dos seus setenta e oito anos. Isso sim é que é exemplo de vida. Nem que for pra chorar dor de amor e as neoplasias da vida... o bar a gente não abandona. Senão, o que resta? Comer coxinha e beber tubaína de limão na padaria que agora nem toldo tem... o vento levou. Daqui uns dias o terremoto vem também e não sobra nem a lembrança de Ibiporã. Aquela porra me lembra Macondo. E a gente pensando que era a Jamanta, hein Equipe? Lá a destruição é em massa mesmo. Vem tufão e fode com a cidade inteira. E gripe. E a equipe permanece. A equipe tem o perfil de Ibiporã. Pede uma pizza com borda recheada e todo mundo se diverte com treze quilos de catupirí por pouco não vomitados por conta dos testículos de um ser grande que fala até pelos cotovelos. E rouba o MEU pedaço de tomate seco. Pelo menos todo mundo ainda tem mamilos, né não Bruna? Tenho um medo da porra. A coisa toda é o perfil deste bando de lunáticos? Será que alguém explica? Diz aí, Regina Gil. Pelo menos não tem mais primeira-dama do narcotráfico local. Aquilo já tava perdendo a graça e só quem vive com a cabeça lá em Campo Mourão é que demorou um pouco mais pra perceber isso. Nem o Angeli conseguiria criar um enredo tão pitoresco. É a porra do perfil, né não Equipe? Todo mundo militante do SUS apesar de Jamanta, Tufão, Terremoto, Blastos, Exú da Bicicletinha e o diabo... Sempre uma aventura!
A gente se vê amanhã... lá em Ibiporã.
Segunda-feira é dia de Keiko, né não?

5 comentários:

Dani Santos disse...

Porrrrraaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!! Que que isso!!!!!!!!! Mas sobre isso a gente conversda na Keiko amanhã, com ou sem fisioterapiaaa... assim como Elvis, Cazuza não morreu, rsrs.

Luciano Braz disse...

Vc é supreendente !

Regiane disse...

Pois é....esse é o perfil...fazer oq né?!só nos resta beber!!!por falar nisso, sabe oq causa Blastos revoltados?não ir beber na Keiko...como hj!!!quarta sem falta então..e viva a skol e ao torcida!!!rsrsrs

Poeta Mauro Rocha disse...

"eu bebo sim estou vivendo, tem gente que não bebe e tá morrendo" ,srsrsrsr. Um abraço!!

Zé, de sobrenome Forner. disse...

Doido para uma Skol descer nossa conversa em mesa de boteco. Ao vivo.