terça-feira, 17 de março de 2009

Medo

Descobri que monstros existem sim!
Depois que a delirante infância foge assustada, deixamos de acreditar neles...
Tenho 22 anos, a minha infância já fugiu há algum tempo.
Mas, sei que eles existem e estão por toda parte.
Antes apareciam apenas a noite, na escuridão, em meio ao sono...
Antes eles não tinham cor definida.
Estavam apenas nos pesadelos...
Tinham diversos nomes, eram disformes e petrificados.
Agora são reais.
Vejo-os durante o dia, iluminados pela luz do sol...
De olhos bem abertos...
Usam máscaras e palavras de anjos, são gordos, simples e até simpáticos.
Têm mãos, cabelos e sorrisos...
Carros, casas, nomes, datas e legendas...
Amam, se casam e têm filhos.
Atacam quase sempre os olhos, mas às vezes também atingem o sistema respiratório.
Aprisionam músicos e personagens literários em cavernas frias e escuras.
São muito violentos e odeiam a humanidade.
Um deles atacou meus olhos...
Mostrou-me seu verdadeiro rosto.
Tenho medo de monstros.
Eles estão por toda parte.

Existem monstros de verdade.

Escultura de Jane Alexander.

6 comentários:

Lo. disse...

Não sei se foi a intenção, mas tá engraçado.
Fora isso, "são muito violentos e odeiam a humanidade."
Essa parte é a maior verdade. Digo porque já sei e já conheço. :)

Poeta Mauro Rocha disse...

Realmente é triste e verdadeiro, os monstros estão por ai, como já dizia Caetano "Ninguém de perto é normal"

BJS

Inugami disse...

Posso parecer meio pretensioso, mas entendi perfeitamente a mensagem.
Monstros de verdade são mais assustadores e letais que aqueles pobres seres disformes que puxavam seu pé a noite.

Nesse post eu faço coro com vc.

Abração!

Lo. disse...

E existe um blog nos teus links, Puro e Obsceno, que eu andei lendo há dias. E como é bom né? Gostei muito. Eu quis tanto comentar, mas não dá. Enfim, gostei mesmo. heheh
E já coloquei nos meus links também. :)

Toni Rabelo disse...

Ha!
Esse eu poderia ter escrito de tanto que entendo!
Mais uma daquelas coisas que nos identificam tanto, né?

Falando dos monstros!
Sabe o que é bom? Pelo menos a gente vai aprendendo a reconhecer os outros tantos monstros que andam por aí e então podemos tentar evitá-los.
Tentar, eu disse... rs

Beijo!

Escabroso disse...

A pergunta que eu gostava de lançar é "Quem são os verdadeiros Monstros no meio disto tudo?".

São estes que se escondem atrás de cortinados, debaixo de camas, etc... ou essa "humanidade" de que se fala?

A minha dúvida, sobretudo, é: são os Monstros que odeiam a humanidade... ou é a humanidade que odeia os Monstros?

Quantos de nós o somos por assim termos nascido... e que nunca fizemos nada para sermos perseguidos e apontados por essa "humanidade"?

Quem é o verdadeiro Monstro no meio disto tudo?


(este comentário não quer dizer nada... é só um pensamento...)